62º Domingão de Twittadas – Viagem de Carro | Overlanding

Existem várias maneiras de se viajar. De carro, ônibus, avião, de carona, bicicleta, à cavalo e mesmo caminhando. A escolha depende muito da distância a ser percorrida, do tempo que se dispõe, do quanto se quer ou se pode gastar ou das preferências de cada um. Isso porque, cada uma das maneiras tem suas vantagens e desvantagens e é bom colocar tudo na balança antes de tomar a decisão.

Viajar de ônibus ou trem, por exemplo, costuma ser mais barato. Mas ficamos com nossos horários e trajetos meio engessados. Além disso, quando as distâncias são muito grandes, é preciso ter muita paciência e coragem para encarar dois ou três dias dentro de um ônibus. Longas distâncias acabam pedindo um avião. Fica mais caro, mas o ganho em tempo e conforto no deslocamento acaba valendo a pena.

O carro tem a grande vantagem de nos dar liberdade de irmos e virmos para onde quisermos, no hora que nos der na telha. Além disso, podemos sempre mudar de ideia e refazer nossa programação no meio do caminho, escolher um destino alternativo e simplesmente nos esquecer do original. Mas, para longas distâncias, se o tempo é um problema, ele tem a mesma limitação que ônibus e trens. Muita gente acaba preferindo viajar logo de avião e, quando chegar ao destino, alugar um carro para ter a tão querida liberdade de ir e vir.

Agora, quando a própria viagem é a “viagem” e o destino final é simplesmente mais um ponto entre tantos outros que se deseja conhecer, e não há limitação de tempo, nem o avião supera o carro. Afinal, lá de cima, dentro daquela “bolha”, nada se vê ou se sente do que está passando lá embaixo. É o carro que nos traz uma proximidade real com a vida e com a cultura da região onde se viaja. O simples ato de parar para abastecer ou então para pedir uma informação já nos coloca em contato com pessoas, costumes, línguas e culturas distintas. E a soma desses contatos e dessas experiências simplesmente não tem preço.

Viajar de carro por aí é verificar que o mundo vai muito além do nosso jardim. É nos transformarmos em embaixadores informais do nosso país em nações próximas e distantes. É levar uma pedacinho da nossa casa e da nossa realidade junto conosco. O nosso carro sempre estará ali para nos lembrar até onde pudemos chegar e, consequentemente, até onde poderemos ir. O mundo deixa de ter muros e fronteiras, tudo vira a nossa casa. Deixamos de ser turistas para ser viajantes. E com um pouco mais de tempo, deixamos de ser viajantes para nos sentirmos locais!

Aprendemos a ter paciência nas fronteiras e com as burocracias. Um pequeno esforço diante do mundo que se abre atrás de cada muro que passamos. A cada nova língua, a cada nova cultura, a cada novo sabor, vamos nos sentindo mais e mais cidadãos do mundo, a nossa única e verdadeira pátria.

Viajar com as próprias rodas e chegar ao outro lado do continente, cruzando paisagens desconhecidas e maravilhosas, é o melhor aprendizado que se pode ter. Aprendemos que não há barreiras que não possam ser superadas e nem países ou cidades inseguras que não possam ser cruzados. Aliás, inseguro é estar no lugar errado na hora errada. Isso tanto pode ser no meio de um deserto no México como em uma esquina de nossa cidade natal. Viajando, percebemos na prática que um país é formado, fundamentalmente, por famílias boas e pessoas de bem. Se eles podem viver ali, porque não poderíamos também?

Enfim, difícil é só começar. Depois, tudo flui incrivelmente melhor do que as expectativas. Na estrada, aprendemos que muitas outras pessoas tiveram a mesma ideia. O universo dos overlanders é muito maior do que se pensa. Dois anos de viagem e a mágica internet nos fizeram conhecer dezenas de expedicionários de todas as partes do mundo. A soma de suas experiências, quase sempre relatadas em sites e blogs de viagem, constituem uma verdadeira enciclopédia de conhecimentos, um guia para quem quer começar sua própria aventura. Tentamos aqui reunir alguns dos links desse universo de viajantes. Alguns em inglês, outros em espanhol, mas também vários em português. Esse tipo de viagem está apenas começando entre nós, brasileiros. Para variar, são os nossos queridos hermanos argentinos, seguindo a tradição de Che Guevara, os que mais se aventuram pelas estradas da América. Mas temos certeza que os brasileiros, em poucos anos, não deixarão por menos!

Porém, de novo, devo insistir, cada viagem é uma experiência própria e é a estrada que vai nos ensinar tudo o que sempre quisemos saber. E muito mais! Afinal, quanto mais sabemos, mais sabemos o quanto não sabemos. E a sede de ver e aprender mais só aumenta. Essa é a magia da estrada!

Texto de Ana e Rodrigo | Blog 1000 dias

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

1 comentário

25 set2014

“Grande artigo e óptimo blog! Deixe aproveitar este seu espaço de comentários para apresentar Viagens em Marrocos.
Somos uma equipa de especialistas em turismo por todo Marrocos. Planeamos viagens de sonho em Marrocos, passando por deserto, cidades, montanhas e oásis de uma beleza incrível.
O nosso site é http://www.viagens-em-marrocos.com, e aí pode ver mais detalhes e ideias.
Se estás a pensar em Marrocos, vem experimentar um dos nossos veículos 4×4 e conhecer os segredos mais escondidos.
Obrigado.
Omar”

Deixe seu comentário!





*

code