Peru – Arequipa | Sobre a Cidade

Fundada em 1540, Arequipa é hoje considerada a segunda maior cidade do Peru, onde disputa com Trujillo esse posto, mas sem dúvida alguma é a mais bonita das cidades do país.

Com uma população de aproximadamente 1 milhão de habitantes, Arequipa (ari = “pico” + quipa = “reina” referência ao Vulcão El Misti). Sua localização é estratégica para aqueles que chegam ao país pela região sul, oriundos do Chile.

diario-de-mochileiro-el-misti

Vulcão El Misti

Situada a 2.380m acima do nível do mar, próxima a costa do pacífico e a região dos Andes. A região sem duvida é uma das mais belas do país e porque não dizer da América do Sul, com vales, costa, montanhas, vulcões e cânions. Arequipa também se destaca por ser uma base favorita dos amantes de esportes radicais, como escalar vulcões, rafting em rios, caminhadas em vales e na observação fantástica de condores no Canyon de Colca, quase duas vezes mais profundo que o Grand Canyon e é considerado o mais profundo canyon do Mundo.

diario-de-mochileiro-canyon-de-colca-001

Canyon de Colca - Mirador del Condor

Sobreviveu a 5 terremotos (1687, 1868, 1958, 1960 e 2007), embora com destruições significativas na sua área urbana todas restauradas ao longo dos anos. Possui um apelido carinhoso de La Ciudad Blanca, por conta de suas inúmeras construções erguidas com a rocha vulcânica Silliar, típica dessa região. Com forte descendência espanhola, sua arquitetura encanta a todos que passam por aqui. Em destaque a Plaza de Armas, com sua imponente Catedral e ao fundo o gigantesco Vulcão El Misti com seus 5.822m, esse um dos três picos vulcânicos que circundam a cidade. Os outros dois são: Chachani e Pichu Pichu, que também pairam em torno dos 6.000m. Como a maioria das cidades peruanas, tem na Plaza de Armas o ponto central da cidade, surgindo daí várias ruas e ruelas de paralelepípedos, característica muito peculiar da cidade. Ao redor da Plaza existem excelentes restaurantes, bancos, hotéis, agências de turismo, museus, igrejas, lojas de artesanatos e muitas lojas locais (tipicamente do centro das cidades), com destaque para as Calles Santo Domingo e Mercaderes.

diario-de-mochileiro-pedra-silliar

Construções feitas com pedras Silliar

diario-de-mochileiro-catedral-de-arequipa

Catedral de Arequipa - Toda construída em pedra Silliar

Curiosidade: Os picos nevados dos Vulcões de Arequipa ficam cobertos de neve o ano todo, no entanto nos últimos anos esse cenário vem mudando. Desde 2009, os picos dos Vulcões Chachani, El Misti e Pichu Pichu – tiveram seus picos cobertos de neve por apenas três meses (junho-agosto). Os efeitos do aquecimento global e, por conseqüência a deteriorização do ozônio, têm não só alterado os cartões postais da cidade. Outro ponto importante e preocupante é na possível descoberta de sacrifícios efetuados pelos Incas, que com a falta do gelo(neve) podem ser deterioradas, dificultando estudos futuros.

Links Relacionados
1. Peru – Arequipa | Post-Índice
2. 9º Domingão de Twittadas | Peru
3. 10º Domingão de Twittadas | Bolívia

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!





*

code