João Pessoa, Paraíba | O Sol nasce primeiro aqui

Com esse slogan, não poderíamos deixar de conferir e deixar nosso depoimento aqui no blog para que outros viajantes que também queiram conhecer e se apaixonar pela orla urbana da cidade de João Pessoa, assim como nós ficamos (3ª visita em apenas um ano). Nessa postagem, vamos relatar somente a orla urbana, ou seja, Tambaú (a que tem a maior concentração de atrações turísticas, portanto, maior movimento humano), Cabo Branco (de maior extensão, vai até o Farol), Manaíra e Bessa (as mais badaladas pela juventude).

No nosso primeiro passeio por essa orla, verificamos que algo é diferente das outras cidades vizinhas, como Natal e Recife e ai, veio a curiosidade de buscar as informações e a primeira delas, está na gestão do plano diretor da cidade e também, nas ações específicas de desenvolvimento econômico sustentável que vem sendo implementado junto aos comerciantes para uma cultura empreendedora, o fortalecimento do associativismo, o resgate da cidadania e a conscientização da importância do comerciante de praia. O projeto é uma parceria do SEBRAE com o poder público local.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-14-598x354

O Plano Diretor de João Pessoa, é tido como um dos melhores da região do Nordeste, principalmente, o da beira mar que restringe a altura dos prédios que não podem passar de três andares e isso é um fato importante pela seriedade que o plano diretor leva nesse item. Os prédios mais altos são afastados da orla, harmonizando o visual no entorno das praias, melhorando a qualidade do ar. A região oferece uma faixa de areia bastante largas, arborizadas, calçadas amplas, sinalizadas, com estacionamento diversificados e uma atenção especial para cadeirantes/deficientes e Melhor Idade. Os pedestres são respeitados em suas faixas (muitas delas), existem ciclo faixas e aluguel de bicicletas disponível em toda a orla (semelhante a de cidades europeias). Os equipamentos turísticos também são diversos, distribuídos entre hotéis, pousadas, bares, restaurantes, barracas a beira mar, proporcionando alto grau de satisfação dos locais e turistas.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-11-598x354

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-21-598x354

Não importa se pela manhã, ao entardecer ou ao anoitecer, fazer caminhadas, praticar esportes, seja profissional ou amador, andar de bicicletas, patins e até passear com crianças, é possível desde a Praia de Cabo Branco até a praia do Bessa, numa extensão de aproximadamente 15km.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-03-598x354

Atividades culturais e artísticas não faltam na orla de João Pessoa. À noite quando às famílias chegam às calçadas, bares e restaurantes e até a areia da praia que tem uma iluminação impecável, ficam lotadas, pois, a infraestrutura em toda a extensão da orla, oferece diversas atrações de lazer, culturais, mercado do artesanato, feiras, mostras, exposições artísticas, pinturas, bicicletários e muitas outras que vão desde uma simples barraca com água de coco até um jantar num desses sofisticados restaurantes à beira mar.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-10-598x354

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-17-598x354

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-07-598x354

Difícil é a gente se conter em ficar somente na orla de Tambaú, diante das diversas outras opções existentes no prolongamento dessas praias, a exemplo da praia do Jacaré onde acontece todas as tardes, a partir das 17hs, como principal atração, um encontro com o Pôr do Sol, ouvindo a música Bolero de Ravel ao som do Sax de Jurandy, em um barco navegando sobre o Rio Paraíba, hoje, uma das mais consagradas atrações turísticas do Nordeste. Vale comentar que o local é também, ponto de encontro de compras e de diversão, pois, é repleto de bares e restaurantes, lojinhas de confecções, artesanato e até uma feirinha do artesão.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-08-598x354

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-09-598x354

Na outra extremidade, lado do prolongamento da praia do Cabo, vamos encontrar um dos maiores centros de ciência, cultura e arte do Nordeste, estamos falando da Estação Cabo Branco, que foi projetada para abrigar e difundir as atividades científicas, educativas, artísticas e culturais da cidade de João Pessoa. O complexo é novo, foi inaugurado em Julho/2008 com 8.500 m² de área construída. A Estação Cabo Branco é muito mais que um ponto turístico, é um centro de lazer, cultura e principalmente, conhecimento para a família. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, a estrutura do complexo é composta de vários ambientes, dentre os principais que visitamos, podemos citar: estacionamento, anfiteatro, auditório, sala de convenções, lanchonetes, jardins com locais para prática de esportes, no prédio central com dois pavimentos onde encontramos um planetário, laboratório de astronomia, robótica, salas de exposições etc.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-22-598x354

O que mais nos chamou a atenção em todos os locais que visitamos, foi a conscientização dos construtores, gestores, comerciantes e todos os envolvidos na urbanização da orla de João Pessoa, pelo tratamento dado as pessoas com necessidades especiais e aqueles com mais de 60 anos – Melhor Idade, pois, em toda a extensão das ruas e calçadas que passamos, a sinalização está presente e é respeitado o uso.

20121106-joao-pessoa-blog-@vaconferir-20-598x354

Informações para quem chega de automóveis:

  • De Natal para João Pessoa pela BR 101 (duplicada) são 190 km
  • De Recife para João Pessoa pela BR 101 (parte duplicada) são 140 km
  • De Campina Grande pela BR 230 (duplicada) são 130 km
Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!





*

code