Dicas de como se locomover em Roma

Quem me conhece pelo twitter deve estar por dentro dos bate papos que de vez em quando rola por lá. Sem exagero, tem momento que parece com o finado MSN. Em umas dessas conversas no mês passado, falei muito com uma amiga de São Paulo, a Débora Giusto @deboratg,  que estava em uma linda viagem pela Itália (eu só com inveja dela…rs!). A Débora é paulistana, ortodontista, solteira  e adora viajar (muito mesmo!). Nos conhecemos em um Encontro do 4 Cantos do Mundo, viajamos juntos para Madrid e ela já quase me roubou a minha melhor amiga, a Vanessa Aguilera (bricadeira rs!). Bem, em uma dessas conversas chamei ela para um bate papo sobre algum tema aqui no DM sobre a Itália e ela topou. O tema escolhido foi “Como se Locomover em Roma”, bem legal para os mochileiros de plantão. Então vamos ao nosso bate papo.

NOSSO BATE PAPO

DM – Você utilizou o transporte público?

Débora – Eu utilizei muito o transporte publico de Roma, gostei e recomendo para os viajantes.

DM – Como funciona o sistema de transportes e quais os preços?

Débora – Em Roma comprei o Roma Pass ( € 30,00) que dá direito a 3 dias de transporte público. O bilhete não pode ser comprado dentro do onibus, então compre antes num ponto de venda ou utilize o mesmo bilhete de metro que também é válido em outros transportes públicos. Exitem vários tipos de bilhetes e você pode comprar conforme sua necessidade. O mais barato tem duração de 100 minutos e custa € 1,50.

DM – Quando estive em Estocolmo em Mar/12, observei que não existe trocador e não é possível comprar o bilhete dentro do transporte? Como funciona isso em Roma?

Débora – Compre um bilhete com antecedência, pois como falei anteriormente, dentro dos ônibus/bondes não tem cobrador, só existem máquinas para “marcar” o bilhete do trecho do trecho.Uma dica importante e que vale não só para a Itália: Não dê uma de “espertinho” e utilize os transportes público de forma “gratuita”.  A multa pela utilização dos transportes públicos sem bilhete custa em torno de € 100,00, mas tem um “desconto” de 50% se pagar na hora. Agora quem é mais inteligente?

DM – Pelo que percebi você andou muito de ônibus e os demais, qual foi sua experiência?

Débora – Outro transporte que utilizei bastante em Roma foi o bondinho, sim isso mesmo! Um meio de transporte mais lento, no entanto mais vazio, e na grande maioria do tempo você anda sentado, admirando as paisagens pelas janelas. Eu adoro metrô, tão fácil de utilizar, destinos certos, as paradas são anunciadas, mas como estava em obras, fui obrigada a aprender a andar de ônibus, um transporte que nunca achei tão fácil, ainda mais quando temos que parar na frente do ponto e ficar olhando os próximos pontos.

DM – Em muitas cidades da Europa já é possível baixar aplicativos para auxiliar o turista na hora de se locomover. Sei que você é fã do seu Iphone e que usa mesmo as funcionalidades. Roma te surpreendeu com algum desses aplicativos?

Débora – Sim!!! No site da ATAC, você encontra um app (gratuito), bem interessante, que eles dizem exatamente as opções para chegar em determinado ponto da cidade. As informações sinalizam todos os meios de transporte (metro, ônibus e bonde) e melhor parte, o app diz em quantos minutos chegará seu transporte!

DM – E ao noite, você chegou a andar de busão, bonde, táxi…

Débora – Sim, utilizei! O importante é sempre se ligar nas placas, pois alguns ônibus param de circular às 22hs e outros às 23hs. Ah, perdeu o bus?! Fique tranquilo, vai ter sempre um NightBus que passa próximo ao seu destino final.

DM – Quanto os letreiros do ônibus, é complicada a orientação?

Débora – Esse é um ponto de atenção! Me hospedei perto da Estação Termini e em vários letreiros dos ônibus apontavam para esse destino. Para minha surpresa nunca encontrava um ônibus para ir direto, sempre era necessário pegar dois ou até três ônibus para conseguir chegar onde queria. Por isso é bom prestar bem atenção a esses detalhes.

DM – Lembra quando estivemos em Madri esse ano, o povo de lá anda muito a pé. Isso é comum em Roma?

Débora – Percebi que a maioria das pessoas não caminham tanto, a maioria pega o ônibus mesmo que seja para andar um ponto.

http://diariodemochileiro.com.br/fotos/postagens/20120911-como-se-locomover-em-roma/como-se-locomover-em-roma-ruas-trilhos-do-bonde-598×354.jpg

DM  – Pra finalizar, essa é uma dúvida minha. Eu aluguei um carro em Barcelona e me arrependi ao ponto de devolver no dia seguinte. Você aconselha alugar carro em Roma?

Débora – Não é apropriado alugar um carro para passear em Roma, vagas para estacionar são bem dificeis. A grande maioria tem carros pequenos como Mini, Smart, Ka, Fiesta…. ou uma moto.

E aí gostaram do bate papo?! Se você tem mais alguma dúvida sobre Roma, escreva pra gente nos comentários que perguntamos a Débora e aproveite para seguir ela no Twitter: @deboratg

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!





*

code