59º Domingão de Twittadas | Hawaii

Poucos são os lugares no planeta que suscitam uma imagem de “paraíso” tão forte e sedimentada quanto o Havaí. Das histórias do Capitão Cook aos filmes de Elvis Presley, dos acordes de Jack Johnson aos cenários de “Lost”, as paisagens havaianas oferecem o background perfeito para os seus sonhos – e para uma viagem de sonhos. O isolamento do arquipélago, no meio do oceano Pacífico, favorece ainda mais a sensação de “ilha deserta” que permeia muitos que chegam na terra do surfe.

7 ilhas principais formam o estado do Havaí: Kauai, Oahu, Moloka’i, Maui, Lana’i, Kaho’olawe e Hawai’i (mais conhecida como Big Island). Como bom estado americano, há estrutura turística substancial em todas, organizada e fácil para turistas de todos os gostos e idades. Honolulu, a capital do estado, está localizada na ilha de Oahu, e conta com quase 1 milhão de habitantes. Conta com uma gastronomia sofisticada e vida noturna agitada. É em Honolulu que fica a praia de Waikiki, com suas ondas e boutiques famosas, além da vista perfeita do vulcão Diamond Head ao fundo.

Mas nem só Honolulu e Waikiki são legais de se visitar no Havaí. Para o viajante que procura praias, há inúmeras ideais para curtir nas ilhas, e cabe a cada um que visita descobrir qual é a sua predileta. Além de praia, os amantes da natureza têm um buffet de primeira no Havaí: um vulcão ativo na Big Island, jogando lava e fazendo a ilha crescer todo dia; outro vulcão com neve no inverno, na maior montanha do mundo, pontilhada dos telescópios mais modernos existentes; trilhas em cânions e vales com floresta tropical; cavalgadas em ranchos e visitas em fazendas de macadâmia; mergulhos espetaculares em alguns dos points com os corais mais saudáveis do mundo, com tartarugas e golfinhos acompanhando; e o surfe, esporte criado no Havaí e reverenciado em todas suas nuances por todos os havaianos, principalmente na região lendária do North Shore de Oahu, onde ficam Pipeline, Waimea Bay e Sunset beach.

Aos que curtem turismo histórico, o Havaí também se destaca. No parque de Pearl Harbor, ponto crucial de virada da 2a Guerra Mundial, um monumento marcante lembra os horrores da guerra. No centro de Honolulu, o palácio Iolani, único nos EUA que abrigou uma família real de verdade, quando as ilhas ainda eram um reino, está aberto à visitas depois de intensa restauração.
O Havaí também não desaponta aos que procuram contato com uma cultura diferente. Apesar da influência americana, muito das tradições e costumes havaianos, como os luaus e a dança hula, ainda persistem. Misturados à forte influência asiática, estes elementos culturais dão um sabor exótico e único delicioso ao Havaí.

E o melhor de tudo: o Havaí recebe e abraça a todos que visitam com cheirosos colares de flores, calorosa lembrança de que o sentimento de aloha é a principal roupa que o viajante precisa vestir para descobrir o seu paraíso no Havaí.

Aproveitem as dicas e aloha para todos!

Texto de Lucia Malla | Blog Uma Malla pelo Mundo

20121028-dt-hawaii-@luciamalla (9)-678x360

 

 

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário!





*

code