Buenos Aires | Hospedagem no Che Lagarto

Em todo mochilão que faço, a hospedagem é um item que merece bastante atenção. Ela pode tornar sua viagem mais agradável ou deixá-lo com uma boa dor de cabeça. Alguns pontos são importantes na hora de escolher um lugar para dormir. O hostel Che Lagarto de Buenos Aires se destaca principalmente por duas qualidades: boa localização e ambiente animado. Está em um bairro ao mesmo tempo central e tranquilo: San Telmo. Aqui se encontram as opções mais em conta e de qualidade na hora de fazer uma refeição. Os preços são bem menores quando comparados aos encontrados na Av. 9 de Julio, a principal da cidade. Para o viajante que quer experimentar a famosas e saborosa carne argentina sem gastar muito, este é o lugar indicado.

2º #DiarioOnTheRoad - Buenos Aires - Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

2º #DiarioOnTheRoad – Buenos Aires – Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

A poucos blocos de distância é possível chegar na Av. 9 de Julio, saindo do Che Lagarto. As principais opções culturais, gastronômicas, comerciais e de entretenimento se encontram nesta que é considerada a avenida mais larga do mundo. Também do prédio onde está o hostel se chega muito fácil na Plaza de Mayo, onde estão os principais prédios de valor histórico-político do país. Nesta praça, estão construções como a Casa Rosada (onde trabalha a presidente Cristina Kirchner), o Cabildo histórico, a Catedral Metropolitana e a agência central do Banco La Nación. Para destinos mais distantes, basta tomar o metrô (chamado aqui de Subte) ou um ônibus que saem de ruas próximas ao Che Lagarto.

2º #DiarioOnTheRoad - Buenos Aires | Photo by @Cariocaemfuga

2º #DiarioOnTheRoad – Buenos Aires | Photo by @Cariocaemfuga

A parte da animação é sempre um ponto forte do hostel. Logo ao lado da recepção funciona um bar, que está movimentado todas as noites. Tanto as pessoas que estão hospedadas aqui quanto outros que resolvem dar uma parada no bar para beber algo e conversar, encontram sempre um ambiente descontraído e a quase certeza de que conhecerão alguém para um bate-papo. Também há uma mesa de sinuca e uma de ping-pong que garantem mais agito ao lugar. A música e o bom humor dos atendentes contribui ainda mais para que o viajante viva momentos descontraídos no hostel.

2º #DiarioOnTheRoad - Buenos Aires - Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

2º #DiarioOnTheRoad – Buenos Aires – Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

2º #DiarioOnTheRoad - Buenos Aires - Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

2º #DiarioOnTheRoad – Buenos Aires – Hostel Chelagarto | Photo by @Cariocaemfuga

E você, o que achou desse post? Deixe seu comentário!

Para mais dicas de viagem como essa, siga o Diário de Mochileiro no Twitter:

 

Rafael Cardoso Sobre Rafael Cardoso

Rafael Cardoso é carioca, formado em jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea. Apaixonado por viagens, adora planejar roteiros e estudar mapas. Pão-duro convicto, valoriza cada moedinha investida em um mochilão. Vive atualmente o seu ano sabático e descobriu que escrever sobre turismo é uma ótima terapia. Contatos: Twitter Facebook Email Blog

Já conhece nossa página no Facebook?

 

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

2 comentários

22 jan2015
LORAINE

Oii…Estou querendo fazer um mochilão de 15 dias pela America do Sul…há uns dois anos fiz PERU/BOLIVIA/CHILE.

Agora quero continuar…rsrsrs

Quando mais ou menos você gastou neste dois dias?

Fico no aguardo.

    9 fev2015

    Loraine,
    O custo no Uruguai é próximo ao nosso no Brasil. Nessa viagem gastei em média U$ 80,00 por pessoa/dia.

Deixe seu comentário!





*

code