Bolívia – Expedição Salar de Uyuni | 3º Dia – Cidade de Uyuni

Chegamos ao nosso último post da Série – Expedição Salar de Uyuni. No caminho dessa “longa” viagem de três dias passamos por muitas coisas, boas e ruins. Para entender melhor tudo isso, veja o post índice que criamos para essa expedição, vai facilitar muito sua pesquisa de viagem. Se no final de tudo você ainda ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através dos comentário e nós retornaremos o mais breve possível.

CIDADE DE UYUNI

Uyuni é um cidadezinha no meio do nada, um verdadeiro oásis para as centenas de turistas que passar por lá todos os dias. Alguém ai já assistiu um bom filme de faroeste, daqueles que os caras duelam no meio da rua em plena luz do dia? Então você conhece Uyuni! Não pelos duelos, mas pelo estilo totalmente rustico da cidade, no entanto podemos dizer que é uma verdadeira “metrópole” após três dias dentro de um 4×4. Ruas de terra batida, com pouco movimento, carros velhos, ventos, sol, poeira e a noite muito frio. Isso é Uyuni, com pouco mais de 11 mil habitantes, na sua maioria trabalhadores do governo, no exército, mineiros e pessoas que trabalham no turismo.

COMO CHEGAR/SAIR DE UYUNI

Uyuni não possui terminal rodoviário, os ônibus param na Av. Arce com Calle Cabrera, atrás da igreja. Já a estação de trem tem entrada em frente a Plaza Arce (local bom para comer!), do lado oposto a torre do relógio, na Av. Ferroviaria. Para chegar até Uyuni existem várias opções, são elas:

  • Pela Bolívia vindo via Santa Cruz de La Sierra (bus ou avião), Sucre (bus), Potosí (bus) chegando em Uyuni;
  • Outra via é por La Paz (bus), Oruro (bus ou trem) chegando em Uyuni;
  • Pelo Chile via San Pedro do Atacama fazendo o percurso por dentro do Salar de Uyuni;
  • Pela Argentina via Villazon (bus), Tupiza (Bolívia) (bus ou trem) chegando em Uyuni.
  • ATENÇÃO!!! – Nessa região não existem transportes regulares ou empresas de bus que façam as rotas com horários e tarifas fixas. O melhor mesmo é estudar e ver a melhor opção conforme o seu roteiro. Só pra lembrar… não existe empresa que faça reserva de nada pela internet, se aparecer cuidado, você pode chegar lá e ela não existir.

CIRCULANDO POR UYUNI

Isso é uma tarefa bem fácil. Como falei anteriormente, a cidade é muito pequena e as principais “atrações” ficam todas no quadrilátero entre o Mercado, Igreja Principal, Plaza Arce e a Estação Ferroviária. No entanto aconselho fazer o passeio no Cemitério de Trens de táxi ou com alguma empresa de turismo.

ONDE COMER/BEBER EM UYUNI

Huuummm… essa pra mim é a melhor hora! Nem pensar em ir embora de Uyuni e não comer uma Carne de Lhama. Esse é o prato mais tradicional da região, eu comi e adorei! Só pra deixar claro – Lhama na Bolívia é igual Boi no Brasil, Ok!. É a carne mais apreciada por essas bandas e de várias maneiras, em forma de bife, guisada, assada e tipo charque (igual a nossa carne se sol).

A carne de Lhama geralmente é servida com Quinua, um cereal muito nutritivo da mesma família do arroz. Na duvida, prove! As comidas são diferentes e gostosas. Você pode experimentar essas delicias ao longo das refeições da expedição do Salar e também em Uyuni. Mas se você é daqueles tradicionais, em Uyuni também são servidos pratos da cozinha internacional, só não vá esperando isso na expedição, se quiser vai ter que levar sua própria comida.

Abaixo seguem algumas dicas de restaurantes, e caso prefira fazer sua própria comida, passe no Mercado Municipal, lá você encontra de tudo.

  • Pub e Pizzaria Arco Iris – Plaza Arce – Pizzas, massas, carnes.
  • Kactus – Plaza Arce – Menu do dia, almoço, jantar, lanches em geral, sobremesas e sorvetes.
  • 16 de Julio – Plaza Arce – Menu do dia, almoço, jantar, lanches em geral (fomos nesse e gostamos).
  • Don Oscar – Av. Potosí – Menu do dia e a lá carte.

HOSPEDAGEM EM UYUNI

Em Uyuni existem várias opções hospedagens simples e básicas, com pouco conforto e sem café da manhã, sempre localizados nas proximidades da Plaza Arce. Como já falei, reservar qualquer coisa na Bolívia é super complicado, ainda mais em Uyuni. Mas para sua sorte existe o HostelWorld, um site de reserva de hospedagens de hostels, pousadas e pequenos hotéis pelo mundo. Acesse (versão em português): http://www.brazilian.hostelworld.com/ Também existe um site de hostels na Bolívia: http://www.boliviahostels.com/

  • Hostelling International Salar de Uyuni – Single: U$ 9,90 – Compartilhado: U$ 6,90
  • Piedra Blanca Backpackers Hostel – Single: U$ 16, – Compartilhado: U$ 6,50
  • Hotel Girasoles – Single: U$ 16,00
  • Hotel de Sal – Single: U$ 55,00
  • Luna Salada Hotel – Single: U$ 85,00
  • Hospedaje El Salvador – Av. Arce 346 – Duplo: U$ 7,00
  • Hostal Europa – Av Ferroviaria esq com Av. Sucre – Single: U$ 4,00
  • Hotel Avenida – Av. Ferroviaria 11 em frente a estação de trem – Single: U$ 7,00 – Duplo: U$ 13,00
  • Hotel Kutimuy – Av. Potosi esq Calle Avaroa – Single: U$ 7,00 – Duplo: U$ 17,00
  • Ecologe Tambo Coquesa – Calle Camacho, 19 – Single: U$ 100,00 – Duplo: U$ 115,00
  • Los Flamencos Hotel Ecologico – Calle Camacho, s/n – Single: U$ 100,00 – Duplo: U$ 115,00

Ficamos aguardando nossa partida para La Paz em um hotel oferecido pela agência Colque Tour. Infelizmente não lembro o nome, mas é super simples achar. Fica na lateral do Mercado, um prédio marrom de esquina com 2 andares (vide foto abaixo). Achei muito bom, se tratando de Uyuni. Quarto com banheiro privado, TV, água quente, roupa de cama boa e toalhas limpas.

BALADAS EM UYUNI

Tarefa bem difícil pelas características da cidade. O máximo que você vai conseguir é tomar uma cerveja PACEÑA ou uma HUARI (fria) na Plaza Arce, esse lugar a noite é point dos viajantes. Aproveite também para comer uma pizza no Pub Arco Iris.

CURIOSIDADE

Na Bolívia é raro encontrar qualquer coisa gelada como no Brasil. Como exemplo a nossa cerveja, que tomamos no Brasil a -3°C. Por lá isso não existe. Primeiro por ser frio e segundo pela situação financeira das pessoas, pois muitas não possuem geladeira. Isso é refletido no comércio, onde produtos como: refrigerantes, bebidas lácteas, sucos, cervejas… são vendidos sem nenhuma refrigeração. Pedir gelo no restaurante?! Nem pensar… Não se assustem, isso é normal!

TODOS OS POSTS DA SÉRIE- EXPERDIÇÃO SALAR DE UYUNI

INTRODUÇÃO

BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | DICAS

1º DIA

BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 1º DIA
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 1ª NOITE
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | SOROCHE O MAL DA ALTITUDE

2º DIA

BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 2º DIA
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 2ª NOITE

3º DIA

BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – O DESERTO DE SAL
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – ISLA DEL PESCADO
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – HOTEL DE SAL PLAYA BLANCA
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – EXTRAÇÃO DE SAL (SALINAS) E PUEBLO DE COLCHANÍ
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – CEMITÉRIO DE TRENS EM UYUNI
BOLÍVIA – EXPEDIÇÃO SALAR DE UYUNI | 3º DIA – CIDADE DE UYUNI

E você, o que achou desse post? Deixe seu comentário!

Para mais dicas de viagem como essa, siga o Diário de Mochileiro no Twitter:

Júnior  Gomes Sobre Júnior Gomes

Júnior Gomes é analista de planejamento (Contact Center) e estudante de ADS. Mochileiro de plantão, curioso por internet, mídias sociais e pela área de turismo. Adora viajar (gastando pouco!), conhecer pessoas e culturas diferentes. Sua nova descoberta é a fotografia e sonha
com um ano sabático. Contatos: Twitter Facebook Email

Booking.com

Sobre

Júnior Gomes

Júnior Gomes é um cearense cabra da peste, que desde 2009 começou a mochilar e já conquistou 19 carimbadas no seu passaporte. Morou no Sul do Chile e sonha em completar os 50 países até os 50 anos. Fundou o blog para ajudar outros viajantes, priorizando dicas de como viajar muito e gastar pouco. Ao lado dos seus amores, Bel (esposa) e Kika (cadelinha), sonha em curtir um sabático pelo mundo.

Nenhum comentário

Comments are closed.